Ontem a rodada foi breve, com apenas três jogos, mas com uma alta dosagem de TRETA™.

A primeira foi a que levou o ala-armador suíço Thabo Sefolosha a Nova York, no jogo contra o Knicks. Em abril do ano passado, o jogador do Atlanta Hawks estava em uma casa noturna com o companheiro de time Pero Antic. Já de madrugada, uma discussão rolou fora do bar entre outro jogador da NBA que estava no local, Chris Copeland, e sua mulher. Aparentemente um outro cara se meteu na briga e esfaqueou Copeland. A polícia foi chamada e começou a evacuar o local. No entanto, os ‘cops’ não foram lá muito gentis e meio que o pau quebrou entre os ~tiras e os dois jogadores. Um vídeo mostra os policiais tentando imobilizar Sefolosha que, no confronto, quebrou a perna e ficou de fora dos playoffs. Além da lesão, Thabo ficou preso por dez dias.


Logo depois do episódio, o suíço rejeitou um acordo no qual ele prestaria serviços comunitários. Ele queria mesmo é que o caso fosse solucionado. Mês passado o caso foi a julgamento e os jogadores foram declarados inocentes no caso.

Esta semana, com a iminência da sua volta a NYC – mesmo sem jogar por conta da recuperação da lesão, mas só para acompanhar a equipe – Thabo concedeu uma entrevista à GQ Magazine contando sua versão sobre o caso. Ele admitiu que, diante da truculência dos policias, respondeu ~desrespeitosamente chamando os caras de anões. “Não é porque você é um policial que tem que ser o cara mais estúpido da terra”, falou. Apesar disso, obviamente que os oficiais não poderiam ter decido o cacete em geral, como fizeram.

Rolou uma BAD TRIP depois da balada

Rolou uma BAD TRIP depois da balada

Enfim, não bastasse ter sido inocentado, agora Sefolosha processa a NYPD, pedindo CINQUENTA MILHÕES de indenização. Ah, para completar, o Atlanta passeou em quadra e ganhou do New York Knicks.

DeAndre > Mavs, mais uma vez
No contronto que fechou a rodada, DeAndre Jordan, pivô do Clippers, reencontrou o Dallas Mavericks, time que rejeitou na offseason. Contei essa semana parte da história: Jordan estava sem contrato e tinha chegado a um acordo verbal com o time do Texas. Um dia antes de assinar, ligou para Doc Rivers, técnico do Clippers, dizendo que ainda estava confuso com a ideia de sair de LA. Doc mobilizou seus jogadores, que foram para a casa de Jordan convencê-lo a ficar.

O bizarro da treta toda foi que os atletas ficaram trancados na casa do pivô a madrugada toda, até que acabasse o período de moratória e Jordan pudesse efetivamente assinar com algum time. Durante a noite, os jogadores do Clippers e do Mavs começaram uma discussão via twitter. QUASE NADA NERD, a treta rolou com emojis que sugeriam que o jogador estava viajando de um lugar para outro para acertar com a nova equipe. Durante a madrugada, o dono do Dallas Mavericks, Mark Cuban, teria dirigido pelo bairro do jogador em busca da sua casa para tentar convencer o atleta a manter sua palavra. Em vão. No dia seguinte Jordan assinou a renovação com o Clippers e esnobou o Dallas.

Guerra de tweets

Ontem as duas equipes entraram em quadra e o Clippers também ganhou com facilidade. Jordan contiunou fazendo aquilo que mais sabe: distribuiu quatro tocos e pegou 15 rebotes. No começo do jogo, Jordan deu uma cotovelada no ídolo do Dallas, Dirk Nowitzki. O alemão respondeu com uma falta dura logo depois.

Apesar da confusão, aparentemente as coisas estão liquidadas para as duas partes. Aquela KISS CAM, que foca em casais na arquibancada até que eles se beijem, filmou os donos dos dois times. E a conciliação foi mais do que amigável:

O AMOR É LINDO!

CompartilheShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Reddit0Share on LinkedIn0Email this to someone