A discussão ganhou força desde que, há alguns dias, Harrison Barnes, companheiro de Stephen Curry no Golden State Warriors, deu uma entrevista defendendo que o colega fosse considerado nas votações de Most Improved Player ao final da temporada. Curry já é o franco favorito para ser, novamente, eleito como Most Valuable Player da liga e, se vencesse o prêmio de maior evolução, seria o primeiro jogador a acumular os dois títulos em uma só temporada.

Eu não tenho nenhuma dúvida que Curry merece ser considerado na votação e, mais do que isso, também acho que ele deveria ser o eleito, mas tenho a certeza que as pessoas com direito a voto (jornalistas que cobrem a liga), não vão pensar assim. Tradicionalmente, o prêmio é dado ao jogador que mais evoluiu nas estatísticas numa visão, digamos, mais tradicional.

Curry: 8 pontos a mais por jogo

Curry: 8 pontos a mais por jogo

Vamos pegar os exemplos dos últimos anos. Kevin Love, Ryan Anderson, Paul George, Goran Dragic e Jimmy Butler. Em todas as vezes foram jogadores que estouraram naquele ano e conseguiram botar números muito melhores de pontos, rebotes e assistências em relação aos anos anteriores. Boa parte das vezes, também, eram jogadores que aumentaram, na mesma medida, seus minutos em quadra.

Seguindo esta linha, o principal favorito ao título seria o armador do Portland Trial Blazers, Cj McCollum, que ascrescentou 13 pontos por jogo na sua média em relação ao ano passado. Ao mesmo tempo, McCollum ganhou muito mais tempo de quadra: tinha 15 minutos em média no ano passado e agora tem 35.

Cabe aí a interpretação: estes caras (McCollum e vencedores passados do MIP award) evoluíram mesmo ou só tiveram mais tempo de jogo e participação nas jogadas da equipe? No espírito da coisa, um jogador evolui de fato quando ele ganha mais oportunidades ou quando ele consegue fazer seu jogo crescer naquele mesmo tempo de quadra? É uma questão a se pensar…

Neste ponto que eu acho que Curry poderia ser eleito, também, o Most Improved Player, apesar de ser quase que um caso fechado de que ele será eleito o melhor jogador da temporada. Com apenas 2 minutos minutos a mais de quadra em comparação com o ano passado, o armador do GSW passou a fazer 8 pontos a mais por jogo, pegou um rebote a mais, melhorou substancialmente seu aproveitamento nos chutes de perto e de longe.

Seu Player Efficiency Rating, uma medida que calcula a eficiência do jogador quando está em quadra, saltou em 5 pontos – sendo um dos maiores índices da história. Fora isso, Curry liderou o time para ter uma campanha ainda melhor, sendo ainda mais decisivo.

Um exercício de memória pode ajudar a ver o quanto Curry evoluiu: ao final do ano passado, muita gente, talvez até a maioria, achava que Harden era mais merecedor do prêmio de MVP da temporada passada. Hoje não há a menor dúvida de que ele é o melhor jogador da temporada, muito distante de qualquer concorrente.

Mesmo nas estatísticas brutas, a evolução de Steph foi bastante parecida ou melhor do que as registradas pelos antigos vencedores do prêmio. A única questão é que ele já é um jogador superstar. Isso nunca aconteceu, nesta medida, no jogo. Até mesmo por isso, acho que ele merece ser o MVP e MIP da temporada.