Às 18 horas daqui se encerra o prazo para que os times da NBA façam trocas entre si. Ano passado, o clima estava morno até a última hora do limite, quando praticamente um quarto dos armadores da liga trocaram de franquia.

Neste ano, por enquanto, a eterna promessa Tobias Harris foi para o Detroit Pistons e, em troca, Brandon Jennings e Ersan Ilyasova foram despachados para Orlando. Outro movimento com alguma relevância foi a ida de Courtney Lee para o Charlotte Hornets. Além disso, especula-se que Kevin Love, DeMarcus Cousins, Blake Griffin, Dwight Howard, Ryan Anderson, Al Horford, Jeff Teague, Pau Gasol e outros figurões podem mudar de time até o final da tarde.

Apesar de movimentar a liga, dificilmente uma troca a esta altura do campeonato muda os rumos da competição. Ao que tudo indica, seguindo o histórico da liga, mesmo que grandes nomes mudem de camisas, o impacto para esta temporada deve ser pequeno.

Na história ‘recente’ – últimos 25 anos – somente três vezes uma troca no meio da temporada realmente alterou os rumos do jogo significativamente. A primeira foi em 95, quando o então campeão Houston Rockets vinha tendo uma campanha abaixo do esperado, comendo poeira atrás de San Antonio Spurs, New York Knicks, Orlando Magic e Utah Jazz. O time texano então foi atrás de Clyde Drexler, estrela do Portland, para reforçar a equipe. Clyde de Glide chegou ao time e levantou a taça do bicampeonato em uma boa recuperação na fase final da temporada.

Precisamos de quase dez anos para ter alguma troca decisiva para o título, novamente. De volta o Portland Trail Blazer entregou sua estrela para um time ser campeão. Ou quase isso. Rasheed Wallace deixou o time de bad boys do começo dos anos 2000 dez dias antes do final do prazo de trocas, desembarcando em Atlanta – em troca, o time de Oregon recebeu  Shareef Abdur-Rahim e Theo Ratliff. Rasheed teve tempo de jogar uma partida apenas pelo Hawks e no dia do deadline foi trocado para o Detroit Pistons. Pistons, por sua vez, estava com a terceira melhor campanha do leste naquele momento.

2994785-797x590

Procura-se: camisa de Rasheed Wallace no Atlanta Hawks

Com a aquisição do power forward, o time engatou uma sequência de 20 vitórias e 4 derrotas, para se classificar aos playoffs como maior ameaça ao superestelar Lakers. Confirmando a boa fase, foi campeão vencendo o time de Kobe, Shaq, Gary Payton e Karl Malone.

Por último, o Lakers em 2008 adquiriu o espanhol Pau Gasol junto ao Memphis Grizzlies no dia limite para trocas e fechou o ano com uma campanha de 22 vitórias e 8 derrotas desde a chegada do jogador. Foi finalista naquela temporada e campeão nos dois anos seguintes. Desbancando favoritos como Boston Celtics e Orlando Magic.

De resto, mesmo que tenham grandes nomes envolvidos, as trocas de meio de temporada têm impacto bastante relativo na competição. Podem mudar radicalmente os elencos, mas dificilmente mudam a tabela de classificação.