Você se lembra de Toni Kukoc, certo? O europeu branquelo que fazia parte do time mais sinistro do Bulls na segunda metade da década de 90. Ele era conhecido como Croatian Sensation porque, apesar dos 2,10m de altura, ele tinha a mobilidade e visão de jogo de um point guard. Foi, inclusive, eleito o melhor reserva em um dos anos em que foi campeão com o Chicago.

GettyImages-280838.0

Kukoc dava ‘aquela aliviada’ antes dos jogos

Kukoc chegou na NBA com 25 anos, depois de algum tempo de sucesso como profissional na Europa e alguns hábitos adquiridos no período que jogou na liga italiana assustaram seus colegas de Bulls em um primeiro momento.Além de trazer o hábito de rodar a bola no perímetro com passes rápidos, muito comum no basquete europeu na época, Kukoc também mostrou seu cartão de visitas com manias assustadoras antes dos jogos. A história mais bacana foi contada uma vez pelo atual técnico do Golden State Warriors e colega de time do croata na época, Steve Kerr.

Certa vez, os jogadores estavam concentrados em um hotel para uma partida fora de casa. Cerca de quatro horas antes do jogo, Kerr estava no mesmo quarto que Kukoc e pensou em pedir um sanduíche. Ainda faltava um tempo razoável para o jogo e Kerr queria comer algo leve para não ter problemas durante a partida. Ao perguntar se Kukoc queria algo também, o croata disse que sim e pediu para o serviço de quarto o seguinte: um frango assado e um prato gigantesco de macarrão, acompanhados de salada e uma entrada qualquer. Kukoc pediu ainda uma garrafa de vinho e uma sobremesa para arrematar o banquete.

Kerr ficou boquiaberto e lembrou o colega que logo mais teriam uma partida. “Esta é a sua refeição pré-jogo? Como assim?”. Kukoc disse que sim. “Na Europa a gente sempre come assim antes dos jogos. Toma um vinho, depois um café… Quando terminamos, voltamos ao hotel, cagamos uma merda bem grande e vamos pro jogo”.

#TeamKukoc