Neste final de semana os seguidores do técnico interino do New York Knicks, Kurt Rambis, notaram uma ‘atividade curiosa’ na sua conta do Twitter. Veja:

twitter

NÃO QUE EU ACESSE ESTE TIPO DE SITE E SAIBA COMO ISSO FUNCIONA, mas Rambis deu aquele ingênuo ‘like’ em um vídeo pornô enquanto estava logado em sua conta e acabou compartilhando o link em seu perfil. Ou apertou no botão acidentalmente em um momento de ’empolgação’. Sei lá, mas pegou mal.

Para deixar a situação ainda mais constrangedora, o Knicks publicou um comunicado no jornal New York Post (só ideias boas) alegando que a publicação era fruto de uma invasão hacker:

“O Knicks nega qualquer envolvimento de Rambis com este tipo de publicação e está em contato com o Twitter para investigar e retificar a situação. Como prova de ser uma atividade hacker ou de spam, o Knicks também verificou que a conta de Rambis curtiu um tweet de um perfil de um site de uma financeira oferecendo empréstimo de dinheiro”.

Bom, é ÓBVIO que não foi uma atividade hacker, né? Se alguém fosse invadir este tipo de conta certamente não teria como únicas ações fazer uma publicação destas e curtir um tweet oferecendo dinheiro emprestado. Parece muito mais plausível que Rambis seja mais um daqueles tiozões que não têm muita familiaridade com as ~novas tecnologias. Afinal, já cansamos de ver as histórias como esta: aquele colega de departamento da velha guarda que curte uma postagem do Boston Medical Group no facebook sem saber que todos seus amigos na rede social veriam. Pois então, a situação é a mesma.

2Q__.0

Para piorar as coisas, mesmo após a justificativa no jornal, a conta de Rambis continuava seguindo uma série de perfis ‘suspeitos’ de sites de sacanagem – ele apagou a postagem que deu corda para todo o problema, mas nem se deu ao trabalho de fazer um pente fino na sua conta e deixar de seguir as contas de putaria. Que beleza!