Anthony Davis precisa desesperadamente ser eleito para o primeiro, segundo ou terceiro All-NBA Team ao final da temporada sob risco de perder 23 milhões de dólares acordados em contrato para os próximos anos.

O lance é o seguinte: a principio jogadores jovens tem um limite salarial mais rígido que os jogadores com sete anos ou mais de liga profissional. Os jogadores mais velho, digamos assim, podem ocupar até 30% do total da folha salarial, enquanto os rendimentos dos mais novos podem chegar a um limite de 25% do total de salários do time. Esta regra só pode ser quebrada com uma cláusula chamada de ‘Derrick Rose Rule’, que determina que os jogadores com menos tempo de liga podem extrapolar o limite salarial caso sejam eleitos MVP uma vez, ser chamado para o All Star Game como titular duas vezes ou escolhido para a seleção da temporada (primeiro, segundo ou terceiro All NBA Team) duas vezes durante seu contrato de calouro.

Quando assinou a extensão do contrato valendo de 2016 até 2021, parecia óbvio que Anthony Davis preencheria um dos requisitos – especialmente porque na temporada passada já tinha sido chamado como titular para o Jogo das Estrelas e porque foi o pivô da seleção da temporada. Restava, apenas, que ele repetisse um dos feitos ou fosse eleito o MVP desta temporada.

O campeonato começou e as coisas começaram a desandar. O Pelicans teve um início de ano sofrível, vários jogadores se lesionaram e o desempenho de Davis não teve a evolução esperada. Com a temporada espetacular de Curry, não existe qualquer chance de AD ser eleito o melhor jogador do ano. No All Star Game, Kevin Durant, Kobe Bryant e Kawhi Leonard foram os escolhidos para o frontcourt do Oeste. Agora, resta a Anthony Davis entrar em uma das três seleções da temporada.

A princípio não é uma tarefa muito difícil, apesar de existir a chance dele ser preterido. Os jornalistas escolhem os 15 melhores jogadores ao final do ano, sendo que são seis alas e três pivôs, que são as posições que Davis pode ser selecionado.

davis

Que pepino: contrato de Davis pode cair de 145 para 122 milhões de dólares em cinco anos

Entre os alas, a disputa é mais difícil. Lebron James, Kawhi Leonard, Kevin Durant e Draymmond Green estão garantidos. As últimas duas vagas serão disputadas por ele e Paul Millsap, Lamarcus Aldridge e Chris Bosh.

Entre os pivôs, Davis tem mais chances, já que a concorrência é menor. DeMarcus Cousins e Andre Drummond possivelmente ficam duas das vagas. Davis deve ficar com a terceira, a menos que uma surpresa como a escolha de Hassan Whiteside ou Deandre Jordan surpreenda a todos.

A atuação monstruosa de 59 pontos e 20 rebotes na semana passada deve ajudar AD – é o recorde de pontos na temporada até então -, já que performances boas ao final da temporada sempre são determinantes para que um jogador seja agraciado com uma das premiações.

Ok, se der alguma zebra e ele não for chamado, não vai ser tão problemático. Ele terá garantido a bagatela de 122 milhões de dólares em cinco anos. No entanto, se conseguir, vai ter assinado o contrato mais caro de todos os tempos da liga até o momento, de 145 milhões – além de muita grana, é um título e tanto!