Sábado Stephen Curry fez mais um dos seus milagres em quadra, quando meteu uma bola do meio da rua para sacramentar a vitória do Golden State Warriors sobre o Oklahoma City Thunder na prorrogação. O mais impressionante foi a calma do MVP no lance: caminhando tranquilamente como quem contava os passos para chutar a bola exatamente no estouro do cronômetro, mesmo que precisasse fazer uma arremesso a cinco passos de distância da linha de três pontos.

A ~comunidade do basquete se impressionou e diversos jogadores, técnicos, jornalistas e personalidades da bola laranja se pronunciaram para reverenciar o momento do jogador. Curry tem sido o jogador mais dominante da bola ao cesto desde Shaq – de uma forma em que uma liga toda, de 30 times, tem que reaprender a jogar para entender como pará-lo.

Lógico que com o sucesso e o domínio total do jogo, aparecem os HATERS – que são aqueles caras que não conseguem simplesmente curtir que a história está sendo escrita diante dos olhos e preferem tentar desmerecer os feitos dos grandes atletas e times do momento. Foi assim com Kobe, tem sido assim com Lebron e agora está acontecendo com Curry.

Bom, enquanto todo mundo pagava pau para Stephen Curry, apareceu o mais inusitado dos haters: Phil Jackson. O técnico mais vitorioso da história usou sua conta no twitter para fazer uma comparação esdrúxula. Zen Master falou o seguinte:

tw

Óbvio que a sua intenção ali foi provocar o jogador e induzir que na verdade Curry só passa por um bom momento. Abdul-Rauf foi um jogador bem mediano e na verdade sequer teve alguma sequência impressionante de jogos na liga. Foi um jogador com bom arremesso, de boa agilidade e imprevisível para criar seus chutes, mas a comparação com Curry para aí – já forçando bastante para enxergar alguma semelhança.

Talvez a memória de Phil Jackson seja diferente pois certa vez Abdul-Rauf liderou o Nuggets para vencer do Bulls que o técnico comandava. O jogador teve uma atuação realmente impecável, com chutes inacreditáveis como Curry tem feito, e forçou uma das 10 derrotas que o time de Chicago registrou naquela temporada de 95-96. Mas só.

Enfim, ser corneta só faz alguém se passar por louco e perder qualquer discussão que entrar. Como alguém vai conseguir minimizar o que Curry tem feito neste ano? É simplesmente impossível.

O seu lugar na história só será definido quando ele completar a carreira – da mesma forma que é estúpido compará-lo com Abdul-Rauf, é prematuro compará-lo com Jordan -, mas vale mais a pena curtir o momento do que procurar argumentos para menosprezá-lo.