Estes dias escrevi sobre o Atlanta Hawks e a sua caminhada para retomar a MAGIA que o time perdeu na virada da temporada passada para esta. A equipe conseguiu se acertar nos últimos jogos e embalou justamente quando é mais importante estar bem. Uma campanha embalada na reta final da temporada regular pode ser o gatilho que leva um time ao sucesso nos playoffs, especialmente em uma conferência tão equilibrada quanto a Leste.

Boa parte deste sucesso deve ser creditado à performance roboticamente perfeita de Al Horford, pivô do time. Suas atuações são muito eficientes, apesar de extremamente discretas. Não é raro assistir um jogo do Hawks e nem se dar conta que Horford fechou a partida com um double-double ou liderou o time em pontos.

O jogador é tão regular que, pasmem, nesta altura do campeonato suas médias de pontos, rebotes, arremessos feitos e assistências são exatamente as mesmas do ano passado – idênticas até nas casas decimais!

excel

A consistência absoluta do seu jogo não pode ser confundida com falta de capacidade de variar suas jogadas ou se adaptar a novas realidades. Exemplo disso, Horford acrescentou o chute de três pontos ao seu arsenal ofensivo – nos oito primeiros anos de carreira, ele meteu casuais 20 cestas de três, mas nesta temporada já acumula mais de 80. A mudança é essencial para sobreviver ao rolo compressor do small ball que aniquila quase todos os pivôs da liga.

Atlanta Hawks v New Orleans Pelicans

O camisa 15 do Atlanta Hawks acertou 80 bolas de três neste ano – quatro vezes mais do que tinha feito em toda a carreira somada

Na eminência da trade deadline deste ano, muito se falou que o Atlanta tentaria trocá-lo. Não pela falta de qualidade, mas porque Horford terá seu contrato encerrado no final da temporada e poderia estar atrás de novos ares. Ao negociá-lo para outro time, o Hawks não sairia de mãos abanando ao final do campeonato caso o jogador não queira renovar.

Na oportunidade, só não rolou nenhuma troca porque o time não conseguiu ninguém a altura do jogador. Trocar Horford por algo que não valesse a pena destruiria qualquer possibilidade de competir com os grandes nos playoffs deste ano.

Até acho que o Atlanta vai longe nos playoffs e, se o front office for realmente esperto, Horford vai acabar renovando com o time. Ele e Millsap têm tudo a ver com a franquia e é muito mais inteligente o Hawks apostar num elenco ao redor deles ao invés de se reconstruir. Caso contrário, já imagino o jogador assinando com qualquer equipe menos badalada e a transformando em contender. Discretamente. É a história da sua vida.

 

CompartilheShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Reddit0Share on LinkedIn0Email this to someone