A NBA divulgou ontem oficialmente que Stephen Curry foi eleito o MVP da temporada. A notícia já tinha sido adiantada pelo insider da ESPN Marc Stein na segunda-feira – e também não havia dúvidas de que o jogador seria eleito -, então nem tem muito o que dizer sobre o resultado em si. Ah, claro, foi unânime pela primeira vez em toda a história, mas já era de se esperar – há um mês escrevi porque Curry tinha que ser o único a receber votos para melhor jogador.

No entanto, olhando atentamente a lista em busca de alguma curiosidade ou bizarrice, notei que dos 129 jornalistas que participam das votações dos prêmios de final de temporada da NBA, apenas três são mulheres: Ramona Shelborne, que cobre o Lakers pela ESPN, Candance Buckner, que é a setorista do Indianapolis Star e Doris Burke, jornalista que compõe o time principal das coberturas ao vivo dos jogos também pela ESPN.

2013 NBA Finals - Game Five

Doris Burke é uma das três mulheres que votam para o NBA Awards

Não chega a ser surpreendente já que quando ligamos a TV para assistir um jogo os narradores e comentaristas são sempre homens. Na reportagem, eles também são a maioria esmagadora.

Institucionalmente, a NBA se diz simpática a um ambiente inclusivo – até promove há alguns anos uma campanha chamada #LeanInTogether, que inunda as transmissões oficiais dos jogos -, mas isso mostra como ainda há um longo caminho pela frente até que as coisas estejam minimamente equilibradas algum dia.

Não há dúvidas que a liga é vanguardista no assunto. A associação dos jogadores da NBA é presidida por uma mulher e a liga foi a primeira dos EUA a ter árbitras e auxiliares de treinadores mulheres. Mesmo assim, não parece suficiente para dizer que há espaço para elas na liga.

CompartilheShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Reddit0Share on LinkedIn0Email this to someone