Há uma semana, parecia que tudo podia melar: Oklahoma City Thunder na frente, 3×1 na série contra o Golden State Warriors e Toronto Raptors vencendo duas vezes seguidas o até então invicto Cleveland Cavaliers. Apesar do acidente de percurso, deu a lógica. Cleveland Cavaliers não teve a melhor temporada regular do mundo, mas sempre foi o melhor time disparado na conferência Leste. Golden State Warriors foi absolutamente dominante desde outubro.

Se perguntassem para dez pessoas no começo da temporada qual a final mais esperada para esse ano, nove responderiam que o natural seria a repetição de Cleveland e Golden State do campeonato passado. Se possível, sem lesões comprometedoras. E vai ser assim.

Eu fico feliz com a possibilidade de uma revanche. Lebron jogou sozinho na final passada e mesmo assim conseguiu, em um determinado momento, abrir 2×1 contra o Warriors. Neste ano tem tudo para ser mais equilibrado. Ao mesmo tempo que o Cleveland conseguiu se transformar em um time, o Golden State se mostrou vulnerável. Mesmo que exista um favoritismo para a série, não dá para cravar que o time do Oeste será campeão.

Mesmo que o Cleveland tenha não tenha uma defesa tão voluntariosa quanto o Oklahoma City Thunder mostrou, a equipe tem um arsenal ofensivo comparável ao do GSW. Os dois times são, disparados, os que mais arremessaram de três nestes playoffs e, junto do Spurs, os que têm o melhor aproveitamento de longe.

NBA: Playoffs-Golden State Warriors at Cleveland Cavaliers

As duas melhores histórias se reencontram na final deste ano

Acho que o confronto premia duas histórias que estão no seu auge. Uma é do time que bateu todos os recordes possíveis, que mudou a maneira do basquete ser jogado, que rivaliza com as melhores campanhas de todos os tempos. Outra é do cara que leva seu time pela sexta vez consecutiva para uma final, que ano passado quase levou o segundo título da história de MVP das finais mesmo sendo derrotado.

Eu lamento um pouco pelo Oklahoma City Thunder, que por um vacilo em cinco minutos não está na final, mas entendo que esse time pode voltar ainda mais forte na próxima temporada, destronando de vez o Warriors – que tem boas chances de começar a ver seu núcleo se desmantelar em dois anos. Sei que as coisas não funcionam assim, mas é como se no final das contas ficasse combinado que este ano é do GSW e os próximos pode ser do OKC.

Enfim, exceto para os torcedores mais ferrenhos, temos a final que todos queriam ver desde a última cesta da temporada passada. Desta vez, com os dois times completos, em igualdade de condições. Que vença o melhor!