A temporada acabou. Por mais que muita gente bote defeito em um monte de coisa, tivemos um ano histórico para a NBA. Recordes individuais e coletivos sendo batidos, um título impressionante, disputas equilibradas nos playoffs marcaram uma temporada de altíssimo nível.

Em um próximo post vou fazer uma autoavaliação deste blog ao longo desta temporada e dar as coordenadas de como vai ser a atividade por aqui durante as semanas de marasmo da offseason. Mas antes de mais nada, vou começar me expondo um pouco e relembrar um post que fiz no começo do ano, com palpites e previsões para a temporada. Errei um monte de coisa, claro, mas até que algumas coisas que eu disse na época aconteceram. Vou avaliar cada previsão como (DESASTROSO, ERRADO, OK e NA MOSCA). Dá uma olhada:

O New York Knicks vai continuar sendo um time ruim, com menos de 30 vitórias na temporada. (ERRADO – O time começou bem até, o calouro deu certo e a campanha não estava tão ruim. A coisa desandou na segunda metade do campeonato, quando o gênio Kurt Rambis foi promovido a técnico interino do time. Terminou com 32 vitórias)

– O Lakers também. (NA MOSCA – Foram 17 vitórias apenas e uma temporada perdida, mas era bem óbvio né?)

– Kobe vai meter pelo menos um jogo com mais de 55 pontos.( NA MOSCA – Quase que eu erro essa. Muita sorte que ele chutou até a mãe na sua despedida e meteu 60 pontos na última partida da carreira)

– Mesmo não sendo lá essas coisas em quadra, Kobe e Derrick Rose estarão no top 5 de camisas mais vendidas. (ERRADO – Kobe ainda ficou em segundo, mas Rose caiu para a sétima posição. Curry foi o primeiro, Lebron o terceiro, Porzingis surpreendeu com o quarto posto e Durant e Westbrook ficaram em quinto e sexto, respectivamente)

– Brad Stevens vai tirar leite de pedra do Boston, mas não vai ganhar o prêmio de melhor técnico. (OK – Brad Stevens foi muito bem e não ganhou o prêmio de melhor técnico, mas acho que é forçar a barra dizer que tirou leite de pedra. O elenco não é brilhante, mas é digno de playoffs no Leste, e foi isso que aconteceu)

– Anthony Davis vai ser um monstro em quadra, com o melhor desempenho estatístico, mas Durant, Lebron, Harden e Curry vão acabar na frente dele na corrida pelo título de MVP. (ERRADO – Davis realmente ficou atrás de todos eles na corrida para MVP, mas não teve uma temporada tão sensacional como eu achava que teria. Não melhorou nada em relação ao ano passado e ainda ficou 20 jogos fora por lesão)

– Utah Jazz e Phoenix Suns vão fechar o ano com pelo menos 40 vitórias, com campanha melhor que alguns times classificados do Leste, mas vão ficar fora dos playoffs do Oeste. (ERRADO – Maldita hora que eu resolvi colocar o Phoenix Suns no mesmo balaio do Utah Jazz! O time de Salt Lake City realmente ganhou 40 jogos e perdeu a vaga nos playoffs nas últimas duas rodadas. Já o Phoenix foi a pior equipe da segunda metade do campeonato. Para completar, depois de muitos anos todos os classificados do Leste tiveram mais de 50% de aproveitamento na temporada regular)

– Clippers contratou um monte de gente, mas o sexto homem do time ainda vai ser o Jamal Crawford. (NA MOSCA– Em um determinado momento da temporada eu nem acreditava mais que isso ia acontecer, mas por sorte os jornalistas que votam pelos ‘awards’ têm preguiça de pensar e elegeram mais uma vez Crawford com o melhor reserva da liga)

– DeMarcus Cousins e George Karl vão se matar fora de quadra, mas os dois ficam até o final da temporada no time. (NA MOSCA – Os dois se xingaram no vestiário, a imprensa deu como certa a saída de Karl na pausa para o All Star Game, Cousins esteve em todos os boatos de troca, mas os dois estiveram juntos do primeiro ao último jogo da temporada. Sacramento só foi atrás de um novo técnico ao final do campeonato.

– Orlando Magic vai ser o time da moda, mas não vai a lugar algum. (NA MOSCA – O termo ‘moda’ pode ser um pouco questionado aqui, mas de fato se esperou muito mais do Magic e ele entregou muito pouco)

– Stephen Curry vai fazer mais de 300 cestas de três na temporada, mais uma vez. (NA MOSCAForam mais de 400, na real)

– Toronto Raptors vai ser campeão de divisão, mesmo sendo um time meia boca. (NA MOSCA – E foi o segundo do Leste)

– Russell Westbrook vai ser o líder em triples-doubles na temporada. Mesmo assim, Durant vai voltar a ser o dono do Thunder. (OK – Westbrook foi disparado o líder em triples-doubles, mas não dá para dizer que Durant é o dono incontestável do time)

– Drake vai se apresentar no All Star Game. (OK – Olha, quem cantou mesmo foi o Sting, num show chato pra caralho, mas Drake foi o grande anfitrião da festa, tanto é que estava no palco na hora da entrada dos jogadores na partida)

– Zach Lavine vai ganhar de volta o campeonato de enterradas. (NA MOSCA– Ele ganhou o campeonato em uma das disputas mais sensacionais de todos os tempos)

– Houston Rockets vai chegar na final de conferência. (DESASTROSO – O time se classificou para os playoffs nas rodadas finais e caiu na primeira fase do mata-mata. Péssimo)

– Lebron vai chegar a mais uma final da NBA. Todos vão torcer contra ele. (OK
Olha, a final reuniu dois dos maiores alvos do ódio dos torcedores nesta temporada. Lebron chegou à final e pelo menos metade da população mundial secou o cara, mas outra parcela muito grande torceu muito contra o GSW).

E aí? Dos 17 palpites, um foi medonho (sim, cagada apostar no Houston), quatro foram errados, quatro estavam certos mas com alguma ressalva e oito, ao meu ver, foram irrepreensíveis. Tudo bem que muitos deles eram óbvios, mas acho que já dá para tentar uma vaga na Central de Estágios da Mãe Dinah.

Ano que vem tem mais!

CompartilheShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Reddit0Share on LinkedIn0Email this to someone