O anúncio oficial vai sair ao longo da semana, mas os doze jogadores que defenderão a seleção americana nos Jogos Olímpicos do Rio em agosto já estão definidos. São eles: Kyrie Irving (CLE), Kyle Lowry (TOR), Jimmy Butler (CHI), Klay Thompson (GSW), DeMar DeRozan (TOR), Kevin Durant (OKC), Paul George (IND), Carmelo Anthony (NYK), Harrison Barnes (GSW), Draymond Green (GSW), DeAndre Jordan (LAC) e DeMarcus Cousins (SAC).

Com certeza é uma seleção excelente, com alguns dos melhores jogadores da liga e entra como favorita ao ouro olímpico. Apesar disso, o time não me empolga.

O principal motivo é que a liga, ainda que muitos digam o contrário, passa por um excelente momento, especialmente no que diz respeito à visibilidade, popularidade e inovação do jogo. E boa parte dos principais jogadores que colocaram a liga neste patamar não virão para os jogos.

Stephen Curry e Lebron James, por exemplo, são de longe, mas muito longe, os dois jogadores de basquete mais populares da atualidade. Você pode odiar um deles (não deveria, mas tem louco pra tudo), mas são estes dois caras que fazem a molecada gostar do jogo hoje em dia, são eles que o teu colega de trabalho conhece mesmo sem ter visto uma partida da NBA sequer. É por causa deles que muita gente que não dá a mínima para o basquete poderia parar para ver um jogo nas Olimpíadas. Mais ou menos na mesma linha, eu lamento a ausência de Russell Westbrook e James Harden.

Além deles, Chris Paul, Blake Griffin e Kawhi Leonard são outras ausências muito lamentáveis pelo ESPETÁCULO. Seria tipo como ver um All Star Game só que em jogos valendo de verdade, algo que é absolutamente raro reunindo tanto talento.

O mais foda é que boa parte destes caras estão no auge. Fica difícil dizer, mas é bem possível que até quatro dos titulares estejam neste grupo de ausentes.

Em resumo: do All NBA 1st Team (seleção da liga), só DeAndre Jordan, o mais contestado de todos, estará na seleção.

usatsi_8015187_153192880_lowres-1

É discutível, mas possivelmente só Durant e Cousins teriam chances de serem titulares com a seleção completa

Em tempo, cada jogador tem o direito de fazer a escolha que lhe for pertinente – ainda que eu ache que boa parte dos casos são diferentes da situação do Cristiano Felício, por exemplo, mas isso eu falo em outra oportunidade -, mas eu lamento como torcedor.

Projetando o time titular, que possivelmente seriam cinco entre Irving, Thompson, Durant, George, Green e Cousins, já é bom o suficiente para entrar como grande favorito ao ouro, mas é chato imaginar que a melhor seleção do mundo, na verdade, está de férias e estaremos assistindo apenas uma parte dela.

Dos pontos positivos: vamos ter uma dupla das mais apaixonadas pelo jogo, Draymond Green e DeMarcus Cousins, brigando por todas as bolas possíveis (mas seria ainda mais legal se Russell Westbrook estivesse lá também); muitos jogos serão um festival de bolas de longe de Irving, Thompson e Durant, ainda mais com a linha de três da Fiba, que é menor do que da NBA (mas imagine Curry neste time!); e a blitz defensiva de Thompson, George, Green e Jordan vai ser feroz (mas podia ter Leonard).

Vai ser legal, mas podia ser muito mais.

CompartilheShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Reddit0Share on LinkedIn0Email this to someone