Durant escolheu se esconder da história

Estou muito decepcionado com a escolha de Kevin Durant ir para o Golden State Warriors. Não tenho nada contra o time – acho que fizeram história e me sinto um sortudo por poder acompanhar isso ao vivo, sem ser pelos livros ou tapes no youtube. Não tenho nada contra Durant – que é um dos meus jogadores favoritos. Só fico triste, pois acho que a história da NBA é muito grande, com muitos bons jogadores, para que a gente dê espaço para um jogador que poderia ser gigante, poderia ser tão grande quanto um time, mas que escolheu se unir ao melhor pelo anseio de ser campeão o mais rápido possível. Eu fico triste porque acho que Durant tem o talento para ser especial, mas não teve a coragem necessária para ser lembrado como um destes.

O jogador é um dos melhores da atualidade, mas mesmo tendo uma franquia aos seus pés, um time que por cinco minutos não esteve na final da NBA, preferiu se unir ao time que já é campeão e já era o favorito a ser novamente mesmo sem ele. Acho que é esse tipo de atitude que decepciona tanta gente e só anima os torcedores do Warriors.

Oklahoma City Thunder v Golden State Warriors - Game One

Kevin Durant decidiu ser mais um craque em um time apelão: pouco para quem podia ser muito mais mesmo sem um título

Em tempo, acho que a decisão é bem diferente da tomada por Garnett, Pierce e Allen no Boston de quase dez anos atrás ou de Lebron, Bosh e Wade há meia década. Naqueles casos, eram craques se unindo para formar um super time, algo que é muito comum na história do basquete. Desta vez é um time que já é quase imbatível se unindo com o melhor jogador à disposição no momento. É algo sem precedentes.

Se eu pudesse definir o futuro das coisas (bem alinhado com a realidade este pensamento, risos), eu diria que Kevin Durant teria que ficar em Oklahoma City. Seria a história de um gigante, junto com seu fiel escudeiro, tentando derrubar as forças supremas da liga. Mesmo que não desse certo, é esse tipo de atitude que esperamos dos jogadores mais lendários. E digamos que tivesse que sair, que não aguentasse mais jogar com o Thunder, que Westbrook tenha sinalizado que também quer vazar ano que vem. Que fosse então para o Clippers, onde tem outros três caras na mesma situação que ele, ou para o Boston, onde há uma franquia inteira em evolução e Durant poderia ser o grande gatilho que falta para se tornar uma dinastia. Mas ir para o Warriors é minimizar a confiança de que ele pode ser campeão em outras circunstâncias, menosprezar seu próprio talento.

No final das contas, acho que nem tudo se resume a um título. Qual o valor do anel de campeão do Cavs para o Anderson Varejão? Nenhum. Por outro lado, o troféu deste ano é mil vezes maior do que os dois com o Heat para Lebron James. Para mim, o que vale é a história e Durant perdeu a chance de ser uma grande história, perdendo ou ganhando, para ser mais um jogador em um já excelente Warriors, com ou sem ele.

CompartilheShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Reddit0Share on LinkedIn0Email this to someone

Previous

Leia o anúncio de Kevin Durant no Players Tribune

Next

Encaixe quase perfeito para um time quase imbatível

4 Comments

  1. Mexicano

    Top!! Assino em baixo!

    Abraço Mex

  2. d

    puta mano, concordo com isso ai tudo. to até agora sem entender esse motivo que ele disse que é pelo crescimento como jogador. Tudo bem ele querer ganhar mas se unir ao melhor time em atividade pra isso… campeão por campeão o mozgov e o dellavedova também foram

  3. Renan Guilherme

    “Mas ir para o Warriors é minimizar a confiança de que ele pode ser campeão em outras circunstâncias, menosprezar seu próprio talento.”
    Esse pedaço do texto em especial é genial, define muito bem a sensação de todos nós.

  4. Josefino Perderneiras

    O romance que você escreveu é bonito, mas ele quer ser um campeão. Para isso, se juntou com os melhores.

Leave a Reply

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén