Eu realmente estava empolgado com a dupla Mike D’Antoni, novo técnico do Houston Rockets, e James Harden. O jogador é uma piada defendendo, mas entra na discussão se ele não é uma das forças ofensivas mais letais da liga atualmente. Com D’Antoni, um técnico conhecido por montar ataques avassaladores e não saber defender, eu imagino que a dupla tem tudo para formar uma das equipes mais divertidas de se assistir: todo jogo deve ser uma pelada sem compromisso defensivo, mas com um ataque imparável.

Mas confesso que perdi toda essa empolgação quando vi o técnico dando uma entrevista nesta semana. Na verdade, nem sei o que ele estava falando. Só notei que ele estava diferente. Parecia que tinha uma mascara na cara ou que a boca dele tinha o dobro de dentes de um ser humano normal… Não. Depois de alguns segundos eu percebi o que era: MIKE D’ANTONI NÃO TEM MAIS BIGODE.

920x920

Sai daqui com essa cara cheia de dentes

Se você é um fã novo da NBA não deve entender o que isso significa, mas saiba que o apelido de Mike é Mr Pringles, em alusão ao bigodudo que estampa a lata das batatinhas belgas. Definitivamente a cabeleira facial do ‘italiani’ era um monumento do basquetebol moderno e, sem qualquer explicação, foi extinto. No fundo, boa parte da graça de ter D’Antoni na liga é ele ter um monumental bigode.

Para quem acha que eu estou supervalorizando um fator ‘extra campo’, eu não vou muito longe: você não perderia completamente o respeito por James Harden se ele aparecesse hoje com a cara pelada, sem a barba diabólica? Alguns caras criam símbolos que, de tão grandes, não pertencem mais a eles. Neste caso, só seria aceitável que D’Antoni tirasse o ‘mustache’ depois de um plebiscito ou algo do gênero.

mike-dantoni-and-the-pringles-guy

Bons tempos

Para mim, aliás, há até um paralelo entre a decadência da carreira dele com a sua negação ao bigode. Quando ele se orgulhava do ornamento, ainda comandava o quase imbatível Phoenix Suns de Nash, Stoudemire e companhia. Ainda mantinha o buço robusto quando foi técnico do Knicks e do Lakers – e mesmo que não tenha feito grandes campanhas, foi aos playoffs com as duas equipes, o que, nos últimos tempos, já é um feito e tanto.

Neste ano, apareceu com apenas uma penugem na cara, dando indícios de que cometeria os maiores erros da sua vida: carimbou seu currículo sendo ‘associate head coach’ do Philadelphia 76ers deste ano, o último colocado da liga, e que mais tarde rasparia o bigode por completo.

NBA: Minnesota Timberwolves at Philadelphia 76ers

Tava na cara que ia rolar isso

Depois disso tudo, não tenho como torcer para dar certo. Uma pena.

CompartilheShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Reddit0Share on LinkedIn0Email this to someone