A maneira mais eficiente de se mostrar fundamental é na ausência. E é neste espaço de três jogos em que não entrou em quadra que Paul Millsap está provando que é, talvez ao lado de Russell Westbrook e James Harden, o jogador mais imprescindível para seu time nesta temporada.

Há vinte dias, o Atlanta Hawks era a nova/velha aposta de ameaça ao Cleveland Cavaliers, a frente de rivais como Toronto Raptors, Charlotte Hornets e Boston Celtics. Apesar de ano após ano se confirmar como uma das melhores equipes do Leste, neste ano o time mudou e testava uma nova maneira de jogar, tentando, principalmente, solucionar a principal carência das últimas temporadas, que era garantir rebotes. A nova formação com Dwight Howard e sem Al Horford estava se mostrando eficiente e tudo parecia melhor do que antes.

Até que a coisa desandou. O time perdeu três seguidas, venceu o Indiana e, diante do Utah Jazz, Paul Millsap se lesionou. O jogador ainda continuou jogando e entrou em quadra nas duas partidas seguintes (contra Lakers e Warriors) com o quadril gritando, mas como o time tinha voltado a perder estes três jogos, a comissão decidiu tratar a lesão do seu melhor jogador. Daí que o bicho pegou de vez.

paul-millsap

As partidas em que Millsap não entrou em quadra, o Atlanta Hawks teve o pior desempenho de toda a liga. Perdeu para o Phoenix Suns, que é um dos lanternas da NBA no momento, e foi surrado por Detroit Pistons e Toronto Raptors, quando tomou uma diferença acumulada de 80 (OITENTA!!!) pontos nas duas partidas – a maior em dois jogos seguidos na temporada entre todos os times.

A ausência do ala-pivô explica boa parte deste desempenho horrível do time. Em pouco mais de três anos no Hawks, Millsap se mostrou um dos jogadores mais eficientes da liga, apesar de quase nenhum holofote. Seu jogo é discreto, mas comparável ao das maiores estrelas da liga.

Excelente reboteiro para seu tamanho e fenomenal bloqueador de chutes, Millsap é um dos melhores defensores da NBA. Ano passado foi eleito para o segundo time de defesa da liga, atrás somente de Kawhi Leonard e Draymond Green na votação entre os alas. Foi, inclusive, o líder em Defensive Win Share da temporada no ano passado, estatística que tenta medir a impacto defensivo do jogador nas vitórias do seu time.

No ataque, ele é completo. Pode armar como um point guard e, ainda assim, chuta próximo dos 35% da linha de três. Foi o maior pontuador do time nos últimos três anos.

Ainda que Lebron James, Kawhi Leonard e Kevin Durant, por exemplo, sejam jogador mais talentosos do que ele, não consigo imaginar que suas equipes agonizem tanto nas suas ausências do que como o Atlanta Hawks está sofrendo sem Millsap. Até mesmo o Pelicans, que praticamente só tem Anthony Davis, não se saiu tão mal sem o seu principal jogador.

Pelo que vimos até agora, Paul Millsap não será considerado para a corrida de Most Valuable Player (Jogador Mais Valioso), mas já é disparado o ‘Jogador Mais Fundamental’ do ano.

CompartilheShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Reddit0Share on LinkedIn0Email this to someone