Para o bem do basquete, as camisas de jogo com mangas estão com os dias contados. A Nike, que assume a produção dos uniformes da NBA a partir da próxima temporada, pretende se concentrar nas tradicionais regatas, de acordo com o Wall Street Journal.

Dá para entender. As camisas com mangas são uma marca da passagem da Adidas, maior concorrente da Nike, como fornecedora de materiais esportivos. É natural que a nova empresa queira deixar seu selo e fazer evaporar qualquer legado da rival.

Além disso, e os modelos nunca caíram no gosto popular. Nem de jogadores, que frequentemente reclamavam de uma suposta limitação nos movimentos que as mangas causavam, nem de torcedores, que preferiam comprar as regatas e usá-las com uma camiseta branca por baixo. O fracasso comercial foi tamanho, que o povo começou a comprar as chamadas SHIRSEYs (shirt com jersey), que são camisetas de algodão mais baratas que as de jogo com número nas costas como se fossem regatas.

O único ponto alto destes uniformes foi no jogo 7 da final do ano passado, quando o Cleveland usou sua camiseta preta e ganhou o título virando a série. A camisa virou um amuleto. De resto, salvo raras exceções, as camisas com mangas colecionaram fiascos – como a infeliz versão “White Pride (Orgulho Branco)” do Denver Nuggets, que teve o pior nome do mundo ou a camisa de ~soccer do Utah Jazz que nasceu nesta temporada e graças a deus vai morrer ao final dela.

Na semana que vem, a Nike deve apresentar internamente as primeiras versões de modelos de uniformes para a liga. Espero, ÓBVIO, que vazem alguns para que a gente já possa ter ideia do que vem por aí.

CompartilheShare on Facebook852Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Reddit0Share on LinkedIn0Email this to someone