Duvido que Denver Nuggets e Portland Trail Blazers tinham noção do quanto a troca entre os dois às vésperas da trade deadline deste ano iria embaralhar a disputa entre as duas equipes pela última vaga para os playoffs da Conferência Oeste.

Os dois tinham bastante consciência do que buscavam dentro de quadra, é verdade: de um lado, o Denver Nuggets queria reafirmar sua aposta em Nikola Jokic e, ao mesmo tempo, não perder um ativo valioso que estava esquecido no seu banco, o outro pivô do time, Jusuf Nurkic. Do outro, o Portland Trail Blazers buscava alguém para tentar solucionar um dos seus maiores problemas da temporada, a falta de força no garrafão.

A troca parecia solucionar os dois problemas. O time de Oregon ganhava um pivô tradicional para jogar lá dentro, de baixo da cesta, e mandava para o Nuggets um pivô menos talentoso, mas mais móvel, que repetia (ainda que pior) as características do seu titular, Jokic. Pronto, troca feita, tudo solucionado.

O que o Denver Nuggets não contava é que a troca colocaria seu rival de volta na briga – e possivelmente nem o Portland tinha a consciência de que iria funcionar tão em breve e que a disputa se concentraria justamente entre os dois times. Naquele momento, o Nuggets reinava mais tranquilo com a oitava posição, monitorando apenas a reação do Dallas Mavericks, que vinha ganhando mais partidas do que o esperado com um time recheado de free agents.

O Portland, que já tinha passado um tempo na zona de classificação, mas estava decadente na décima posição, brigando com New Orleans e Sacramento, começou a reagir com a nova formação. Ainda com um jogo totalmente concentrado na sua dupla de armadores, com chutes de três, infiltrações e pouca troca de passes, começou a se acertas. A defesa melhorou e o time passou a recuperar mais rebotes. Algumas semanas depois, deslanchou.

Hoje, o Portland e Denver estão empatados a oito jogos do fim da temporada e se enfrentam para decidir quem abre vantagem de uma partida.

O Blazers vem de uma sequência feroz, de 11 vitórias em 14 partidas. O Denver tenta se segurar, com um jogo muito forte de garrafão, troca de passes e distribuição do jogo, apesar de oscilar bastante. A diferença agora é que o Portland tem alguém para auxiliar Lillard e McCollum.

Ninguém imaginou que aquela troca seria tão crucial para definir o destino das duas equipes envolvidas. Dois destinos que se cruzam hoje em um jogo crucial.