Não é surpreendente, mas o Oklahoma City Thunder está perdendo por 2 a 0 para o Houston Rockets. Na primeira partida, o jogo se manteve equilibrado no placar até o final do segundo quarto, mas logo o Houston desgarrou no jogo e fechou com 31 pontos de diferença. No jogo de ontem, o Thunder manteve uma vantagem confortável de mais ou menos 10 pontos até a metade final do terceiro quarto, mas não aguentou a pressão final e acabou entregando a virada para o rival no final da partida.

Nos dois jogou, ficou clara uma impressão óbvia e outra ingrata sobre Russell Westbrook, melhor jogador do Thunder e meu escolhido para MVP: ele é o responsável por colocar o time na disputa do jogo e, ao mesmo tempo, em fazer com que o time seja batido no final das contas.

Não há dúvidas que é ele que alçou o time à condição de 6º colocado no Oeste, com 47 vitórias, e que fez a equipe brigar com o Houston, 3º lugar na conferência jogando em casa. Mas, especialmente ontem, a responsabilidade da inoperância nos minutos finais e da virada também foi de Russell.

Óbvio que não é nada fácil meter um triple-double, fazer 51 pontos, atrair toda a atenção da defesa rival e etc, mas os 26 arremessos errados ao longo da partida foram um recorde em playoffs – só no último período, Westbrook chutou 18 bolas, mais do que qualquer um dos seus colegas fez a partida inteira, e acertou somente 4.

Arremessos no 4º quarto: mais alguém pegou na bola?

E não só pelo volume exagerado, mas as escolhas de Russell não foram as melhores. Forçou muitos chutes completamente marcados, deu um punhado de airballs, deixou de passar para companheiros que estavam em melhores condições – no vídeo abaixo ele deixa, no último quarto, de passar para Doug McDermott (4/5 FG no jogo) e Jerami Grant (1/1 3PT naquele momento) para forçar totalmente a barra.

Sem falar o quanto ele tem deixado a desejar na defesa – entendo, uma vez que todos os seus esforços estão se concentrando no ataque, mas é uma pena, já que ele sabe jogar lá atrás quando quer.

Há quem defenda uma performance destas alegando a falta de qualidade do time do Thunder. Eu discordo. Ano passado, nos playoffs, vários dos coadjuvantes que ainda estão na equipe ajudaram muito o OKC a bater o Spurs e quase vencer o GSW, principalmente Steven Adams e Enes Kanter. Ontem, o primeiro chutou três bolas e o segundo quatro. Uma miséria.

Entendo que deva ser frustrante carregar um time nas costas uma partida inteira e, nos minutos finais, a coisa virar. Mas deve ser bem frustrante, também, estar em quadra um jogo inteiro e assistir um colega errar tantas bolas, tomar tantas decisões equivocadas.

Para os próximos jogos, das duas, uma: ou Westbrook tem que mostrar mais o que tem de bom ou menos o que tem de mau.

CompartilheShare on Facebook643Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Reddit0Share on LinkedIn0Email this to someone