EXCLUSIVO: Como pensa Marcelo Nogueira, o cara que elegeu Lamarcus e Isaiah como dois dos melhores defensores da NBA

Finalizada a temporada, passado o draft e acalmado o período inicial de trocas, a NBA divulgou os vencedores dos prêmios individuais da temporada. Como o timing era horroroso, muita gente sequer deu bola para seus vencedores e a notícia que mais repercutiu foi a de que alguém tinha colocado Isaiah Thomas entre os quatro armadores que melhor defendem na NBA.

O baixinho do Celtics é reconhecido como um dos piores marcadores da liga. Algumas estatísticas dão conta que seu impacto defensivo é quase tão prejudicial quanto sua influência no ataque é frutífera.

Hoje, um dia depois, a NBA soltou os votos por jornalista – 100 deles formam um colegiado que elege todas as categorias – e Marcelo Nogueira, jornalista argentino do diário Olé, foi descoberto pelo mundo do basquete. Ele tinha sido não apenas o autor do voto para Isaiah, bem como ele escolheu Lamarcus Aldridge como o terceiro melhor defensor de toda a NBA, ignorando Draymond Green, vencedor do prêmio, da sua lista. Duas escolhas que destoam completamente dos outros votos.

A internet caiu de pau no cara, o massacrou – tem gente atribuindo ao fato dele ser estrangeiro e etc, o que é uma bobagem sem tamanho. Mas a verdade é que as escolhas são, no mínimo, polêmicas e bem difíceis de se justificar.

Pois bem, ao invés de soltar o verbo eu resolvi conversar com Marcelo. Mandei um email pedindo para que ele justificasse suas escolhas e ele me respondeu.

Nogueira me disse que a repercussão negativa diante dos seus votos aconteceram não porque Lamarcus Aldridge, por exemplo, é um mau defensor, mas simplesmente porque ele não aparece na lista dos outros 99 jornalistas. “Na votação de Melhor Defensor temos que escolher três jogadores. Coloquei Kawhi Leonard, Rudy Gobert e Lamarcus Aldridge. Vejo nas redes sociais que se discute o voto do Aldridge e não dos demais. Imagino que seja porque estes estão na lista dos outros jornalistas e Lamarcus não”, disse Nogueira.

Ele justifica que os números de Aldridge são dignos da escolha. “Ele é um dos três melhores protetores de aro de acordo com estatísticas da temporada regular”, completou. Lamarcus é, de fato, um dos jogadores que registra a maior ‘diferença’ entre o aproveitamento do seus arremessos e dos rivais que ele marca dentro do garrafão. Enquanto ele converte 61% dos arremessos que executa dentro da área pintada, ele só permite que façam 49% dos chutes na sua defesa enquanto ele marca o rival.

Winslow Townson-USA TODAY Sports

O problema é que segundo o mesmo critério – que é o que o jogador do Spurs mais se destaca -, Draymond Green é ainda mais eficiente, o que torna um pouco incompreensível a escolha de Aldridge em detrimento de Green.

“Além disso, há elementos intangíveis”, justificou ele. De fato, nem acho que as escolham tenham que ser roboticamente explicadas por dados – e Nogueira pode ter chamado a atenção a um aspecto do jogo de Aldridge que nem todo mundo percebe.

Fazendo uma varredura na ‘carreira’ do jornalista, dá para ver que ele acompanha de perto o San Antonio Spurs – o que pode justificar estes ‘elementos intangíveis’. Compreensível, já que é a franquia que mais vezes teve argentinos usando seu uniforme. Marcelo é jornalista do Olé, diário esportivo altamente ufanista dos nossos hermanos. É natural que ele tenha se tornado um torcedor do time depois de tantos anos tendo que forçar a barra na hora de analisar seu conterrâneos jogando com a camisa preta e cinza. Além de ter colocado Kawhi como melhor defensor e Lamarcus como o terceiro, o argentino colocou Patty Mills como um dos melhores reservas da temporada.

Sobre Thomas, voto mais polêmico, Nogueira foi econômico nas justificativas e tangenciou. Disse que há alguns anos apenas um jornalista deixou Lebron James de fora da eleição de MVP e foi massacrado, mas que ele, pessoalmente, respeita a opinião de todos, assim como espera que respeitem a dele. Aliás, neste ano, Nogueira foi o único a deixar Lebron de fora do top5.

Por mais que seja difícil entender, já que Thomas coleciona as piores stats avançadas na defesa da liga, é também preciso reconhecer que estas mesmas estatísticas nos confundem muitas vezes – e servem mais para que cada um justifique suas opiniões, fazendo uma escolha dos dados que melhor convém, do que de fato para explicar algo.

Nogueira, pelo visto, cobre basquete há muitos e muitos anos. Estava nos EUA para cobrir os playoffs, já foi a várias Olimpíadas e mundiais. Alguma coisa de basquete ele sabe. Ou deveria saber.

Definitivamente eu não votaria em Lamarcus ou Isaiah para os melhores jogadores de defesa como ele fez. Aliás, acho votos bem ruins. Mas, como ele disse, é uma votação e cada um faz o que quer, seguindo suas convicções. Faz parte.

Questionei mais uma vez Marcelo sobre o fato dele ter excluído Green dos seus votos e o que ele achava das estatísticas que apontam Isaiah como um dos piores marcadores da liga. Perguntei, também, se ele pensa que será chamado no próximo ano para participar das votações – foi sua primeira vez. Nogueira não me respondeu as perguntas, apenas agradeceu a preocupação.

CompartilheShare on Facebook398Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Reddit0Share on LinkedIn0Email this to someone

Previous

Prestação de contas: o que eu errei e acertei nos meus palpites ao longo da temporada.

Next

Chris Paul e James Harden podem jogar juntos?

1 Comment

  1. Magnus

    Para todos os amantes do jogo do gerente, é grátis http://mybasketteam.com/

Leave a Reply

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén