Se você está acompanhando o preview dos outros times aqui no blog, deve ter notado que, exceto o Brooklyin Nets, os demais (Lakers, Suns e Sixers) são times que foram bem ruins nos últimos anos, mas agora vivem a esperança de um futuro mais produtivo, com vários bons jogadores jovens. O Orlando Magic é quase isso. Na verdade, é um projeto como este, só que lento e mal sucedido.

Já são cinco temporadas sem playoffs, quatro delas com menos de 30 vitórias, o pior retrospecto recente da conferência Leste ao lado do Philadelphia. Apesar da eternidade toda de ruindade, o time não conseguiu capitalizar bons jogadores via draft. Aliás, colecionou dúvidas, fracassos e apostas questionáveis.

A sensação é que ninguém no time desencantou. Elfrid Payton é bom, mas joga em uma época que há pelo menos uma dúzia de armadores muito bons e bem melhores do que ele. Aaron Gordon parece ter talento, mas enfrenta a dúvida dos seus técnicos sobre a sua posição ideal e até hoje não conseguiu mostrar onde seria um jogador mais útil. Nikola Vucevic é um pivô útil ofensivamente, mas fraco na defesa (como dezenas que esquentam banco em outras equipes por aí). Mario Hezonja era o projeto de craque da equipe, mas hoje já é candidato a fiasco.

A temporada passada, que foi chave para várias franquias retomarem a esperança de um dia voltarem a ser bons times, foi uma zona para o Orlando. Péssimas trocas, negócios desfeitos e um dos maiores micos do ano: o vazamento de uma foto com todos os alvos do time na intertemporada deste ano – e a convicção de reformulação do time é tão fraca, que nenhum dos jogadores que interessavam naquela época acabaram indo para a franquia.

No final das contas, o time faz um processo de reconstrução fraco, torto e que não vai chegar a lugar algum. É bem provável que mais alguns anos de fracasso venham pela frente.

Offseason
O time manteve seu núcleo jovem e, até o momento, meio sem sal. Conseguiu um steal assinando com Jonathon Simmons, mas que é o tipo de jogador que faria sentido em um time mais bem estabelecido ao invés de uma franquia que amontoa jogadores jovens. Além dele, Arron Afflalo também assinou com o time, deflagrando a total falta de confiança em Mario Hezonja.

No draft, o time escolheu Jonathan Isaac, um jogador absurdamente atlético e que preenche bem a rotação da equipe. Mas no futuro o Magic pode ser cobrado por ter deixado passar Dennis Smith Jr, armador sensação que caiu no colo do Dallas Mavericks três escolhas depois.

Time Provável
PG – Elfrid Payton/ Shelvin Mack/ DJ Augstin
SG – Evan Fournier/ Arron Afflalo/ Mario Hezonja
SF – Terrence Ross /Jonathon Simmons/ Wesley Iwundu
PF – Aaron Gordon/ Jonathan Isaac/ Marreese Speights
C – Nikola Vucevic/ Bismack Biyombo

Expectativa
O time não é dos piores do Leste, que já é uma conferência fraca, mas ainda não é um dos oito melhores. Deve ficar na zona insonsa por mais um ano.

CompartilheShare on Facebook196Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Reddit0Share on LinkedIn0Email this to someone