É provável que você nem tenha se dado conta, mas o Denver Nuggets tem tudo para ser um dos novos times da moda. Menos badalado que o Minnesota Timberwolves, vários degraus abaixo dos principais contenders, mas é bem provável que a equipe do Colorado se classifique bem para os playoffs jogando um basquete vistoso, eficiente e divertido.

Ano passado, isso quase aconteceu. O time se acertou na metade final da temporada, quando decidiu que Nikola Jokic seria a peça central do time. A equipe se tornou o segundo melhor ataque da liga inteira, apenas décimos atrás do Golden State Warriors. O time só não se classificou aos playoffs porque apostou na sua formação final muito tarde – e também, em parte, porque reforçou um concorrente direto pela última vaga ao mandar Jusuf Nurkic para o Portland Trail Blazers.

Para este ano, imagino que o Denver comece nessa pegada logo de cara. O time tem jogadores muito versáteis e que fogem ao padrão da liga, o que pode ser um terror para os rivais. Jokic está se credenciando para ser o pivô mais cerebral da NBA, Gary Harris e Jamal Murray formam um backcourt muito ágil, com qualidade no arremesso e com esforço na defesa, Mason Plumlee é um pivô reserva com uma mobilidade impressionante e, agora, o time assinou com Paul Millsap, um dos jogadores mais completos do basquete e dos menos falados.

A sua chegada deve ajudar a resolver um dos problemas mais preocupantes da equipe: a defesa. Millsap é um especialista no assunto. Capaz de parar pivôs pesados e alas versáteis, a presença dele será um upside brutal em relação a Kenneth Faried, que tinha tudo para ser um excelente defensor, mas não tem QI de basquete suficiente para isso.

Em uma conferência Oeste tão carregada, Millsap será fundamental para garantir a sobrevivência do Denver noite sim, noite não enfrentando Carmelo Anthony, Kevin Durant, Karl Anthony Towns, Blake Griffin e etc.

Outra coisa que me faz ficar animado com este time é que ainda há muito espaço para evolução no elenco. Exceto por Millsap, Faried, Wilson Chandler e Jameer Nelson, todo mundo ainda é novo o suficiente para melhorar bastante. Até Emmanuel Mudiay, armador que era a esperança da franquia há dois anos para que um dia emulasse algo parecido com Dwyane Wade, ainda é novo o bastante para virar alguma coisa útil em breve.

Neste pacote de jovens talentos, devem ser consideradas as três escolhas de primeiro round do ano passado, Jamal Murray, Juan Hernangomez e Malik Beasley – o clube é que o tem o maior número de jogadores draftados no primeiro round em seus respectivos drafts (13) em toda a NBA, junto de times que se esforçaram muito para isso (como Sixers, por exemplo). Além disso, os dois melhores atletas do elenco foram selecionados no segundo round (Millsap e Jokic), o que representa bem o talento reunido na equipe.

Acho que este time do Denver está bem próximo do que foi o Utah Jazz da temporada passada, em termos da posição que ocupará na conferência e o quanto incomodará os principais concorrentes. É uma equipe jovem, muito completa, que está jogando bem há algum tempo e se reforçou para dar um passo adiante – ainda que exista a possibilidade de ser algo como foi o Minnesota Timberwolves do último ano, um time que dava todos os indícios que ia decolar e não deu em nada.

Eu aposto no primeiro cenário.

Offseason
Abriu mão do draft, ao trocar sua primeira escolha por Trey Lyler, mas fez uma offseason interessante na composição do elenco. Perdeu Danilo Gallinari, um jogador que eu acho superestimado, que se lesiona muito e, ao meu ver, entrega pouco, e o substituiu no elenco por Paul Millsap, um dos caras mais úteis em toda a NBA, que joga muito bem na defesa e que é super versátil no ataque.

Time Provável
PG – Jamal Murray / Jameer Nelson / Emmanuel Mudiay
SG – Gary Harris / Will Barton / Malik Beasley
SF – Wilson Chandler /Juan Hernangomez
PF – Paul Millsap /Darrell Arthur / Trey Lyles
C – Nikola Jokic / Mason Plumlee /Kenneth Faried

Expectativa
Eu acho que este time do Denver Nuggets está no mesmo patamar do Minnesota Timberwolves neste ano, abaixo somente das principais potências da conferência (Golden State Warriors, Houston Rockets, San Antonio Spurs e Oklahoma City Thunder). Imagino que fique entre quinto e sétimo na classificação para os playoffs do Oeste.

Quer saber mais? Siga o Dois Dribles no Twitter:

CompartilheShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Reddit0Share on LinkedIn0Email this to someone