[Previsão 17/18] Blazers: a fuga da inércia

O desempenho do Portland Trail Blazers parece não corresponder ao cenário do seu elenco. Nos últimos anos, vimos Damian Lillard se transformar em um dos melhores jogadores da NBA, CJ McCollum deixar de ser um coadjuvante desconhecido para virar uma estrela emergente e alguns dos seus role players ganharem rodagem em uma conferência brutalmente competitiva.

Mesmo que tenha um time talentoso, jovem e promissor, o que se vê é um time que cai de desempenho temporada atrás da outra, por quatro anos seguidos. Tudo bem que o time era outro de 2013 a 2015, quando conseguiu duas campanhas com mais de 50 vitórias, mas o time continuou caindo do ano retrasado para o passado, até que chegou à perigosa marca de apenas 41 vitórias – infladas pela chegada inesperada de Jusuf Nurkic.

A contradição reside aí. O time é muito jovem, o segundo mais novo dentre aqueles que foram aos playoffs no ano passado e não se desmontaram completamente para este, os jogadores parecem que ficam melhores com o passar do tempo, mas o time segue tendo cada vez mais dificuldade para se classificar aos playoffs – o que foi bem problemático na última temporada, já que caiu logo de cara contra o Golden State Warriors, reduzindo a pó as chances de uma ida ao segundo round.

Parte desta inércia do Portland se dá pela dificuldade em atrair jogadores para o time via free agency em relação aos oponentes da conferência. Warriors, Thunder, Rockets e Spurs sempre se deram melhores para buscar jogadores sem contrato, mas o problema é que o time não consegue nem competir com seus concorrentes mais reais, como Denver Nuggets, Los Angeles Clippers e Minnesota Timberwolves – e hoje, o Oeste se encontra em um cenário que ficar parado significa ser ultrapassado por um punhado de times.

Acho que aí conta a inaptidão do front office em trabalhar nas últimas temporadas em atrair e até reter talentos durante a offseason, uma folha salarial inchada e a vontade de alguns jogadores em se juntarem a outros em supertimes, desconsiderando essa possibilidade em Portland (o time até sonhou com Carmelo, mas o jogador vetou uma troca para lá).

Não que o time seja ruim. Não que não vá brigar por playoffs. É bom e acho que continua indo ao mata-mata. Mas na comparação com as outras franquias do Oeste, especialmente a metade de cima da tabela, o time tem sido um dos mais inoperantes. E não vejo muitas alternativas para que isso seja sanado já nesta temporada.

No mais, imagino mais uma temporada sinistra de Lillard, acho que McCollum terá números ainda melhores, acho que Nurkic continuará bem (talvez não tão monstruoso como vinha nos jogos finais do campeonato do ano passado) e existe a possibilidade real de caras como Ed Davis e Noah Vonleh desencantarem de vez e se tornarem operários tão úteis como Al-Farouq Aminu é e Evan Turner já foi.

Exceto pela armação, que depende muito da dupla titular, o time é profundo e relativamente respaldado para eventuais lesões dos seus titulares – já que essa é uma maldição que, sinistramente, parece atormentar a franquia historicamente.

Mas isso não deve ser suficiente para fechar uma campanha muito diferente da que teve no ano passado.

Offseason
O time acho que tirou férias no período desde o draft até agora na NBA. As coisas continuaram basicamente as mesmas da temporada passada, com a diferença que dois calouros chegaram e Allan Crabbe, shooting guard reserva muito útil, mas que ganhava muito além das suas capacidades, saiu.

Time Provável
PG – Damian Lillard / Shabazz Napier / Isaiah Briscoe
SG – CJ McCollum / Pat Connaughton / Archie Goodwin
SF – Moe Harkless / Evan Turner / Jake Layman
PF – Al-Farouq Aminu / Ed Davis / Noah Vonleh / Caleb Swanigan
C – Jusuf Nurkic / Meyers Leonard / Zach Collins

Expectativa
Imagino um time com um desempenho bem parecido com o do ano passado. Pode vencer qualquer um durante a temporada, pode empolgar em determinados momentos, mas dificilmente escapa de uma oitava posição no Oeste – o que significa muito provavelmente um cruzamento precoce com o Warriors e uma eliminação no mata-mata.

Ainda não segue o Dois Dribles no Twitter? Não perca tempo!

CompartilheShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Reddit0Share on LinkedIn0Email this to someone

Previous

[Previsão 17/18] Bulls: em busca da pior campanha possível

Next

[Previsão 17/18] Pacers: quando a ressaca pós-Paul George vai passar?

1 Comment

  1. ana

    Para todos os amantes do jogo do gerente, é grátis https://mybasketteam.com/pt disponível em português

Leave a Reply

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén