Foi um mês com posts todos os dias sobre como cada time entra para a temporada que se inicia. Se perdeu algum, vale a pena ler. Se já leu, guarda aí para jogar na minha cara quando a previsão se confirmar completamente errada.

Na briga pelo título

Golden State Warriors: para confirmar seu lugar na história

Cleveland Cavaliers: mais um ano, a mesma missão

Houston Rockets: o objetivo é coexistir

Boston Celtics: supertime em formação

Lutam por finais de conferência

San Antonio Spurs: a cultura é suficiente?

Washington Wizards: o intruso mais provável do Leste

Toronto Raptors: a oportunidade já passou?

Oklahoma City Thunder: antes bem acompanhado do que só

Devem se garantir nos playoffs

Milwaukee Bucks: à espera do auge de Giannis

Los Angeles Clippers: a esperança de ser um time bom mesmo sem Chris Paul

Miami Heat: nas mãos de Spoelstra

Minnesota Timberwolves: não há mais desculpas para não deslanchar

Brigam pelos playoffs

Utah Jazz: pela tradição do pick and roll

Denver Nuggets: discretamente, um time de playoffs

Portland Trail Blazers: a fuga da inércia

New Orleans Pelicans: o teste da contracultura do basquete

Memphis Grizzlies: por uma nova identidade

Charlotte Hornets: a insistência vale a pena?

Detroit Pistons: a soma de vários erros de avaliação

Philadelphia 76ers: o confronto da expectativa com a realidade

Orlando Magic: é devagar que se vai a lugar nenhum

Sem chances de playoffs

Dallas Mavericks: filosofia colocada à prova

Los Angeles Lakers: a esperança (e a pressão) chamada Lonzo Ball

Indiana Pacers: quando a ressaca pós-Paul George vai passar?

Sacramento Kings: choque de gerações

New York Knicks: os dois últimos dramas

Brooklyn Nets: o novo sentido da curva

Phoenix Suns: garotos em uma liga de adultos

Chicago Bulls: em busca da pior campanha possível

Atlanta Hawks: o pior time que você não vai ver jogar

 

CompartilheShare on Facebook179Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Reddit0Share on LinkedIn0Email this to someone