Ver Joel Embiid, de 23 anos, e Ben Simmons, de 21, voando em quadra pelo Philadelphia 76ers levanta algumas questões sobre a estratégia mais sórdida de reconstrução de elenco na NBA. Perder de propósito anos a fio em busca do maior número possível de boas escolhas de draft é uma tática que vale a pena? Por mais que o exemplo do Sixers ainda seja muito embrionário no seu resultado – é o primeiro ano que o time tem mais vitórias do que derrotas – a impressão é que sim, vale a pena. O time da Pennsylvania tem dois jogadores que dão toda a pinta de serem projetos muito bem encaminhados de superestrelas, já joga de um modo vistoso, conta com um elenco decente e, por ter muitos jogadores em contrato de calouro, ainda não tem a folha salarial comprometida pela eternidade, o que chama a atenção de uma série de jogadores veteranos – há quem aposte que Lebron James já cogita uma mudança para a Philadelphia ao final desta temporada.

No entanto, eu não acho que o plano seja dos melhores, não. Aliás, acho absolutamente desaconselhável fazer isso que o Sixers fez com seus fãs. O passado e o presente provam como existem táticas mais eficientes e muito menos sofridas do que o ‘tank’.

LEIA NA ÍNTEGRA: http://esportefera.com.br/blogs/dois-dribles/vale-a-pena-perder-de-proposito-para-montar-um-time-bom-no-futuro/

CompartilheShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Reddit0Share on LinkedIn0Email this to someone