Category: Camisas

De esporte a ícone da cultura pop: como a NBA passou a vestir as pessoas

Sem sombra de dúvidas o que mais me fascina no basquete é o universo de coisas que extrapolam o jogo que acontece na quadra e toma proporções gigantescas, afetando a vida de milhões de pessoas que sequer assistem o esporte. Não que seja uma exclusividade do mundo da bola laranja, mas a equação resultante da história do jogo, sua ligação com a cultura urbana e o potencial de marketing super bem explorado pela NBA fazem com que o basquete seja o melhor exemplo desta gigantesca teia de influências.

Uma boa medida do tamanho monstruoso deste impacto é que já faz um bom tempo que as camisas regatas dos times e os calções largos de jogo não são itens para uso exclusivo do jogo. Já fazem parte do dia-a-dia. Até para quem não joga basquete, os modelos são bacanas de serem usados. Para quem joga, então, nem se fala.

O enredo que levou a isso não foi dos mais tranquilos. O basquete é um esporte relativamente novo, inventado na virada do século passado, e demorou uns 50 anos para emplacar de fato como um jogo sério, com ligas profissionais. Mesmo depois disso, dos anos 50 até o começo dos anos 80, era visto como um jogo menor. Esse atraso somado a todo o preconceito racial e social que foi explícito por muitos anos, os atletas não eram bem vistos. Suas roupas e seus artigos esportivos, idem.

A coisa começou a mudar com a popularização global da NBA no final dos anos 80 e com o ‘boom’ do hip hop no começo dos anos 90. O rap virou uma música que era tocada nas rádios, o basquete um jogo transmitido em todos os países. Jogadores e cantores, maiores embaixadores deste estilo, se transformaram alguns dos maiores ícones da cultura pop. Viraram os garotos propagandas das grandes marcas, alguns até astros de cinema.

Para se ter uma ideia a influência destes caras na moda de uma maneira geral, a escolha de Michael Jordan de não usar mais aqueles shorts apertando a virilha e escolher por bermudas mais largas e compridas mudou o figurino do esporte para sempre. Desde então, os uniformes mudaram e o estilo no mundo todo acompanhou essa tendência – até o futebol, outro esporte, adotou calções maiores nos anos seguintes.

O bastão de Michael Jordan foi passado para Kobe Bryant, Shaquille O’Neal, Kevin Garnett e, principalmente neste aspecto, Allen Iverson, que era o retrato do orgulho do hip hop e do streetball onde quer que fosse. Hoje, o estilo do basquete é totalmente mainstream. É até tendência.

A própria natureza do esporte colabora. Faz com que a o basquete seja um produto ‘vestível’ do no dia-a-dia. Diferente do futebol, futebol americano e qualquer outro jogo, não existem chuteiras de travas, capacetes e outros artefatos não usuais para o cotidiano.

E com o tempo, os calções largos, moletons com capuz, as regatas de jogo, os tênis de quadra saíram dos guetos para tomar o mundo. Hoje, é sinônimo de estilo, que invade a vida das pessoas sem a mancha do preconceito.

Aproveite e confira todo o acervo de camisas, bermudas, casacos e artigos esportivos da NBA na FutFanatics! É só clicar aqui!

*Post patrocinado

NBA Store do Brasil está no padrão das melhores lojas da marca no mundo

Abriu hoje para o público NBA Store brasileira, primeira loja oficial da liga no país. O ponto segue os mesmos moldes das lojas da marca ao redor do mundo. Isso é muito bacana, porque não se resume a uma loja de camisas dos times – coisa que você pode comprar com uma variedade muito maior na internet e nos AliExpress da vida -, mas oferece uma experiência bacana na cultura do jogo.

É uma imersão: tem um telão no centro da loja imitando aqueles que ficam pendurados nos ginásios dos EUA, tem aquelas bolas com o tamanho das mãos dos gigantes lendários da liga (Dikembe Mutombo, Shaquille Oneal e Tim Duncan) e um canto dedicado ao NBA 2K, para a galera jogar dentro do ponto de venda. Neste aspecto, a loja brasileira não deixa nada a desejar para a loja da NBA de Nova York, principal da marca no mundo.

alo4296

Do que foi divulgado na estreia, o que deixa um pouco a desejar é a variedade de camisas. Ainda que seja numa proporção nunca antes vista, não parece ter nada muito raro – ainda que seja possível personalizar as jerseys de todos os times. Se nos consola, nas lojas dos EUA acontece o mesmo (quando eu fui pra NY, queria uma camisa do Joe Johnson no Brooklyn, mas só tinha do Deron Williams e Kevin Garnet na época, por exemplo…).

img_89921

Tomara que abram mais pontos como este em outras cidades do Brasil. Acho que tem mercado para pelo menos uma loja destas em São Paulo – na divulgação, o escritório brasileiro da liga afirmou estudar a possibilidade de filiais em breve. Em todo caso, já é um excelente primeiro passo.

Para quem é do Rio, fica a dica: a loja fica localizada no BarraShopping (Piso Lagoa, loja 181), na Barra da Tijuca (zona Oeste do Rio de Janeiro).

295107_644675__alo4250

Parceria entre C&A e NBA é uma boa para os fãs

Chega nesta quinta (22) às lojas da C&A a nova linha popular de produtos da NBA, fruto de uma parceira entre as duas marcas. A princípio são alguns modelos de camisetas, regatas e bermudas temáticas que estarão à venda por preços bem mais baixos do que as tradicionais camisas dos times.

Os modelos são nessa linha (da pra ver todos no site da C&A):

cea

Aparentemente, as bermudas variam de R$ 70 a R$80, as regatas saem por R$ 70 e as t-shirts ficam por R$ 40. Uma boa alternativa às camisas vendidas por R$ 200 e cacetada.

Há peças do Miami Heat, Golden State Warriors, Los Angeles Lakers, Cleveland Cavaliers, Chicago Bulls, Brooklyn Nets e New York Knicks, que são algumas das franquias mais populares por aqui.

Independente de você gostar ou não dos modelos (particularmente achei as camisetas legais, as bermudas mais ou menos e as regatas meio amadores demais), só de ter estes produtos originais à disposição e a um bom preço já é um grande avanço. É mais uma prova (além dos Global Games, loja da NBA no Rio e etc) de que a liga americana está de olho no tamanho e na assiduidade do mercado brasileiro.

Se o resultado comercial for bom, certamente NBA e outras marcas pensarão em novas ações e parcerias para o público brasileiro – além da mesma parceria entre C&A e liga render peças de outros times. Bacana, não?

Dicas para garimpar camisas da NBA no AliExpress

Mais cedo postei uma foto de uma camisa que acabou de chegar do AliExpress e muita gente veio tirar dúvidas sobre como funciona comprar pelo site, qual a melhor loja, qual o tamanho das camisas e etc. Como acho que muita gente tem interesse, mas ainda tem medo de comprar lá, vou compartilhar um pouco da minha experiência em compras no site e, quem sabe, ajudar a rapaziada a perder o cabacinho com a chinesada.

Vou colocar em tópicos porque este tipo de ‘guia’ funciona melhor assim, especialmente quando quem quer tirar a dúvida está mais interessado em uma ‘leitura dinâmica’.

Qualidade e preço

Bom, começar do básico. AliExpress é um site chinês que reúne vários vendedores e lojas de lá. Tem de tudo. Tem gente que compra vestido de casamento, CARRO e tudo mais. Também tem várias lojas que vendem camisas de times.

Por que comprar no AliExpress se tem loja da Adidas (online, com entrega rápida), se tem Centauro, Netshoes e o diabo que vende aqui no Brasil? Porque uma camisa no site chinês sai por 20 dólares e aqui sai por 200 reais.

Na teoria, é neste preço porque a camisa sai direto da fábrica. Claro que possivelmente isso não é verdade e na real eles fazem réplicas das originais. Com uma pesquisa rápida e um pouco de atenção, você consegue camisas que são idênticas às originais (elas vêm com etiqueta da Adidas e tudo mais, o que alimenta a lenda que são produtos originais direto da fábrica, vai saber…).

Eu já comprei mais de 30 camisas no AliExpress e só tive uma experiência ruim. Era para ser do Bogut, no Golden State Warriors, mas veio uma regata muito zoada com número e nome silkado todo cagado. De resto, todas perfeitas – já comprei na NBA Store, em loja oficial de time nos EUA, loja da adidas aqui e etc, então tenho uma boa base de comparação. Para isso, é preciso se ligar na hora de escolher a loja.

Escolhendo a loja e as camisas

Este é o ponto chave. Para minimizar as chances de vir uma camisa toda cagada, você tem que escolher bem o vendedor. O ideal seria encontrar um fornecedor bom e comprar sempre dele. O problema é que as fabricantes denunciam estes vendedores para o AliExpress que fecha estas contas. Os caras voltam depois de um tempo com outro nome, mas aquele link da loja original se perde.

A dica básica é ir atrás dos vendedores bem avaliados. Ao lado do nome das lojas, eles tem ‘selos’ que indicam se suas vendas são reclamadas com frequência e etc. Se o cara tem um selo que é uma medalha de ouro ou um diamante, pode confiar que é muito difícil dar merda.

Devem existir formas diferentes de busca, mas como é um site chinês traduzido para o português, a busca é meio zoada. Eu indico que você deva buscar o nome do jogador que você que a camisa e colocar ‘jersey’ junto, senão vai aparecer um monte de bugiganga que você não está interessado. Achando a camisa, vale ver a avaliação da loja no canto da página. Se for bem avaliada, dá pra clicar no nome do vendedor e garimpar se ele não tem outros modelos legais e fechar uma compra de umas duas ou três camisas – que vêm pelo mesmo frete e você economiza ainda mais.

Sem ali1

No print acima fiz um exemplo de busca. Você também deve notar as opções de frete. Algumas lojas só mandam por DHL, o que torna a compra inviável (a menos que você tope pagar 400 reais pela entrega, RISOS). O ideal é pegar vendedores que mandem pelo correio chinês (10 a 15 reais de frete) ou de graça.

Ao clicar na camisa, dá para abrir a página do vendedor e navegar pelos outros modelos que ele vende. Geralmente eles colocam por jogador e, dentro do produto por atleta, os vários modelos disponíveis.

Sem ali2

O bom do AliExpress é a gama enorme de camisas que eles têm à disposição. Eu já comprei de tudo quanto é tipo. Eu recomendo as camisas mais atuais. Já comprei umas retrôs que, pelo design da camisa, não ficaram tão boas. As mais novas, de 2000 pra cá, são muito melhores. O material não é mais aquela redinha e nomes e números são costurados em material leve e não mais aquele silk grosseiro ou uma costura pesada.

IMG_2493

Todas do Ali: na foto não parece, mas a camisa do Barkey é meio zoada. As outras são perfeitas!

Importante: tamanhos das camisas

Uma coisa muito importante para se ligar na hora de comprar as camisas é na escolha do tamanho. É uma coisa básica: o chinês médio é bem menor do que o brasileiro médio. O tamanho G deles não é o mesmo G que o nosso. Eu me ferrei algumas vezes por estar acima do peso (RISOSSSSS) e querer comprar do mesmo tamanho que eu comprava aqui no Brasil. Resultado: ficaram muito justas e eu nunca pude usar (uma delas é a do Anthony Bennett que eu comprei e nunca serviu, hahaha).

Eu aqui uso XG (tenho 1,94 e 115 quilos). No Ali, só posso comprar XXG (e mesmo assim elas não ficam muuuito largas. Ficam no tamanho certo para usar para jogar, mas ficariam apertadas para usar por cima de uma camiseta, por exemplo).

IMG_2494

Camisa do Lebron no colégio e do Carmelo na universidade

Na dúvida, acho que é recomendável comprar sempre um tamanho maior do que o tradicional, mas talvez seja um TRAUMA DE GORDO que eu tenho.

Ah, outra coisa: como as descrições das camisas são meio estranhas (traduzidas do chinês), tem que ficar muito ligado no que você está comprando. Digo isso porque uma vez um amigo meu foi pegar uma camisa do Magic Johnson e não se ligou que estava comprando uma versão INFANTIL. Era pra ser G, mas chegou e a jersey não servia nem na perna dele, hahaha.

Entrega e taxa

Um problema que o Ali tinha antigamente era que demorava uma eternidade para entregar. Já teve pedido meu que demorou mais de 90 dias pra chegar. Atualmente, elas estão demorando no máximo 40 dias – um prazo bem razoável para cruzar o globo inteiro e chegar na sua casa.

O site tem um sistema que garante que a entrega será feita. Eles têm um prazo correndo ali que é um tempo máximo que o produto tem que chegar no destino. Se esse tempo está se esgotando, você manda uma mensagem para o vendedor perguntando porque ainda não chegou e ele te diz se teve algum problema ou não. Qualquer coisa, você contesta a negociação e o Ali devolve a grana. De qualquer forma, eles sempre fornecem rastreamento e boa parte dos atrasos acontecem porque a mercadoria fica parada nos correiros do Brasil.

Tem que sempre ter em mente que 90% destas compras serão taxadas ao chegarem no Brasil. São 12 reais mais uma estimativa do imposto. Nas minhas ultimas entregas, comprei sempre duas camisas juntas e deu 30 reais de taxa. Mesmo com entrega e imposto, ainda vale bastante a pena – somando tudo, dá uns 80 reais por camisas que você nunca encontraria por aqui.

Conclusão: vale a pena

No final das contas, vale a pena. Em algum momento, pode vir uma camisa zoada ou em um tamanho menor do que o imaginado, mas com atenção e prática, você minimiza muito estes problemas. Como infelizmente as camisas chegam muito caras por aqui e em uma oferta de times e jogadores bem reduzida, o AliExpress é uma opção mais barata e variada para os fãs – onde, aqui no Brasil, eu ia conseguir comprar camisa do Bennett no Cavs, do Julius Randle ou do Dante Exum?

IMG_2497

Eu te amo, Ali

Camisa de Durant é vendida a 48 centavos em Oklahoma

As camisas de Kevin Durant com o número 35 no uniforme do Oklahoma City Thunder parecem ser as menos desejadas de todos os uniformes da atualidade. Os modelos estavam tão encalhados nas araras das lojas de artigos esportivos, em especial na cidade do antigo time do jogador, que as camisas chegaram ao cúmulo de serem colocadas à venda por 48 centavos.


O flagra é da loja Academy Sports+Outdoors, que só conseguiu esgotar seu estoque colocando as jerseys para vender a 1% do preço original.

Outras lojas também estão tentando se livrar dos artigos do novo inimigo número 1 de Oklahoma City. Uma outra rede de artigos esportivos entrega de graça qualquer camisa de Kevin Durant encalhada no estoque aos clientes que gastarem 35 dólares na loja.


Agora é a hora de aumentar a coleção…

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén